Carlos Gerbase.

Jornalista, cineasta, roteirista, diretor, músico, pesquisador, professor. Este é Carlos Gerbase, o homenageado da décima edição do Santa Maria Vídeo e Cinema, que começa no dia 5 de dezembro.

A trajetória como cineasta começou nos anos 80 e em paralelo também se dedicou à música. Em 1983, com outros três amigos, formou a banda “Os Replicantes” Juntos gravaram 10 discos, duas fitas de vídeo, um DVD, fizeram duas turnês pela Europa e lançaram clássicos “Festa Punk” e “Surfista Calhorda”.

TRAJETÓRIA
Carlos Gerbase: Comecei quando estava na faculdade, fazendo jornalismo. Tinha um colega, Nelson Nadotti, que fazia super8. Ele me ensinou, na prática, como se faz um filme. Em 1978 rodamos MEU PRIMO. E não parei mais.

PANORAMA DO CINEMA NACIONAL E GAÚCHO
CG: O cinema brasileiro está começando a se relacionar com a TV. Esta é a grande possibilidade de criamos um setor audiovisual forte.
O cinema gaúcho tem quase tudo: bons filmes, excelentes artistas e técnicos, capacidade de produção e reconhecimento nacional. Mas ainda é bem difícil levantar recursos para fazer filmes. Falta uma política de investimentos a longo prazo.

O MELHOR MOMENTO
CG: O grande momento, que sempre se renova, é a estréia de um filme. Saber se a obra consegue se comunicar com o público, esperar as críticas, ouvir os comentários. E logo depois pensar no próximo filme.

HOMENAGEM DO 10º SMVC
CG: Recebo a homenagem do festival num momento importante para mim. Depois de 24 anos, saí da Casa de Cinema e começo vida nova na Prana Filmes. Sempre é bom ter seu trabalho reconhecido. Agradeço ao festival e à cidade de Santa Maria.

>> Mais no site www.smvc.org.br

fonte: Facebook SMVC – Festival de Cinema

Pin It on Pinterest

Share This