SANTA ROSA – O ambiente, nesta quarta-feira (22), na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santa Rosa, era de intensa esperança e mobilização. Grupos se revezavam em discutir detalhes da grande manifestação que ocorrerá nesta quinta-feira (23), pelas principais ruas de Santa Rosa. Será um ato memorável. São esperadas 10 mil pessoas na manifestação contra a reforma da previdência que pretende acabar com direitos de amplos segmentos da população. Cerca de 200 ônibus farão o transporte dos agricultores e agricultoras da regiões Celeiro, Missões e Fronteira Noroeste.
A programação prevê a concentração na Praça da Independência, a partir das 9h30min desta quinta-feira (23). Haverá ato de abertura e logo depois os manifestantes deverão rumar para o centro da cidade. A Avenida Rio Branco e ruas adjacentes estarão bloqueadas para veículos desde cedo da manhã. Em frente ao prédio da Receita Federal também ocorrerá manifestação com grande número de participantes. Os dois grupos se juntam no centro da cidade, na esquina que concentra o Banco do Brasil, Santander, Banrisul e fórum. Este ato deverá coincidir com o horário do meio-dia, ocasião em que os lojistas farão intervalo para o almoço e as pessoas se deslocam para suas residências. A Brigada Militar, não obstante o baixo quadro efetivo à disposição, tenta achar alternativas para o trânsito.
Após, seguem em direção ao Parcão onde farão pausa para almoço. Na sequência, haverá mística preparada pela organização, que recolherá fitas pretas amarradas aos pulsos dos manifestantes, que serão recolhidas e formarão um elo que, após condicionadas em caixas, serão entregues aos parlamentares da região para levar ao Congresso Nacional e exibir o repúdio à reforma da previdência.
O 7º Grito de Alerta – Contra a reforma da Previdência é organizado pela FETAG/RS com apoio da Associação Regional dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais da Grande Santa Rosa, da Macro Regional Missões Fronteira Noroeste Celeiro.

Pin It on Pinterest

Share This