BRASÍLIA – O Senado aprovou o fim da propaganda partidária gratuita no rádio e na TV – cujo objetivo é divulgar assuntos de interesse dos partidos políticos -, e o projeto que cria o Fundo Especial de Financiamento de Campanha. O horário eleitoral gratuito, veiculado em anos de eleição, será mantido conforme prevê a Constituição, assim como o ressarcimento fiscal às emissoras nesse período.

Por cederem espaço aos partidos políticos em ambas as situações, emissoras de rádio e TV podem abater uma pequena parcela dos comerciais que deixaram de veicular no horário. Com a proposta, em vez de destinar esses recursos para as empresas de comunicação, o governo irá repassá-los aos partidos políticos. O Fundo Especial de Financiamento será composto, ainda, por 30% das emendas impositivas apresentadas pelas bancadas de deputados e senadores ao Orçamento Geral da União. Em 2018, estima-se um fundo de R$ 1,7 bilhão. O texto aprovado é do senador Armando Monteiro (PTB-PE), que substitui o texto original proposto pelo senador Ronaldo Caiado (DEM-GO).

Para valer nas eleições de 2018, o texto deve ser aprovado pela Câmara dos Deputados e sancionado pelo presidente da República, Michel Temer, até 7 de outubro. Caso seja aprovado ainda neste ano, a somatória do valor da compensação fiscal das emissoras em 2016 e 2017 servirá como base para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definir o valor a ser repassado aos partidos políticos.

Fonte: coletiva.net

Pin It on Pinterest

Share This