Sede da Faísa em Santo Augusto.

 

SANTO AUGUSTO – Os professores da Faculdade Santo Augusto – FAÍSA retornaram às aulas depois de 17 dias de greve. Segundo a diretora do SINPRO/RS, Naíma Wadi, o retorno ocorre com o recebimento do salário de agosto e proposta de Acordo Coletivo de Trabalho que será assinado com o sindicato da categoria. O Acordo deverá prever o pagamento das verbas em atraso, bem como as multas. Já o salário de setembro tem previsão de pagamento para o dia 25 de outubro próximo. As multas por atraso estão prescritas na Convenção Coletiva de Trabalho.

PARA ENTENDER O CASO

Dia 22 de setembro, 18 professores da Faculdade Santo Augusto – FAÍSA entram em greve para protestar contra uma série de irregularidades entre as quais a falta de pagamento de salários, férias, 13º, FGTS, INSS, além de professores atuando sem vínculo empregatício. O SINPRO/RS – Sindicato dos Professores do Ensino Privado, com sede em Santa Rosa, através de sua diretora regional, professora Naíma Wadi, intermedia as negociações.

Dia 28 de setembro em Santa Rosa, reúnem-se a diretora do SINPRO/RS, Naíma Wadi e o diretor executivo da Faísa, Paulo Ney Ferreira da Silva.

O diretor da Faísa argumenta que tem enfrentado dificuldades desde o início de sua gestão. A falta de alunos, a inadimplência e os concorrentes cursos à distância (EAD), segundo ele, são geradores desta instabilidade financeira da instituição.

O sindicato insiste que não há como condicionar a volta dos professores.  É necessária a apresentação de proposta e reversão das demissões de três professores. Naíma do SINPRO frisa, que “é o mantenedor o responsável pela instituição e este deve levantar os valores para resolver as pendências”.

Fica acordado que a Faculdade apresentará proposta até o dia 2 de outubro.

A orientação do sindicato é para manter a greve até nova rodada de negociação.

No dia 03 de outubro o SINPRO denuncia que a Faísa não cumpriu o acordo. Não apresentou proposta.

Professores seguem em greve.

Dia 10 de outubro os professores retornam às aulas depois de receberem salários atrasados de agosto.

O SINPRO/RS não esclareceu se os três professores foram readmitidos na instituição.

SOBRE O SINPRO/RS

O SINPRO/RS representa os professores de todos os níveis e modalidades do ensino privado do Rio Grande do Sul. Fundado em 1938, é um dos mais antigos sindicatos do estado e do setor educacional no Brasil. Desde sua fundação, a entidade mantém atividades ininterruptas na defesa dos interesses dos professores.

Em Santa Rosa, o SINPRO/RS mantém sede com abrangência regional, situada na Rua Minas Gerais, nº 55, Sala 1001, 10º andar do Edifício Panorâmico.

Pin It on Pinterest

Share This