Presidente do Conselho Municipal de Saúde aponta o uso político da saúde pública em Santa Rosa

SANTA ROSA – O presidente do Conselho Municipal de Saúde fez sérias acusações na manhã desta segunda-feira (11), ao presidente da Fundação Municipal de Saúde, Anderson Mantei e ao prefeito Alcides Vicini. O fato ocorreu no programa do radialista Jairo Madril, da Rádio Noroeste. O assunto repercutiu por toda a cidade.

José Leocrides Martins (foto), presidente do Conselho, afirmou que há favorecimento do governo municipal e da FUMSSAR ao Hospital Vida e Saúde, em prejuízo do Hospital Dom Bosco, além de laboratórios que vendiam serviços à Fundação.
Martins afirma que a prefeitura e a FUMSSAR inviabilizaram o Hospital Dom Bosco ao suspender a realização de cirurgias, que transformaram a instituição em uma clínica comum com internações de baixa complexidade, prejudicando os usuários. O mesmo teria ocorrido com os laboratórios que teriam sido alijados da prestação de serviços em benefício do Vida e Saúde.

Presidente do Conselho Municipal de Saúde, José Leocrides Martins. (Foto: Facebook)

Martins disse ainda, que a saúde pública em Santa Rosa está sendo usada para benefício político. O apresentador perguntou se ele poderia dizer os nomes dessas pessoas que estariam fazendo uso político da saúde, ele prontamente, citou: Anderson Mantei e Alcides Vicini.

Considerando a representatividade do Presidente do Conselho Municipal de Saúde e a veemência como que ele fez a denúncia é um caso sério e que deve ser apurado.

Nesta terça-feira (12), no programa Ponto e Contraponto, já estão agendados para falar o presidente do Sindisaúde, Lino Puhl e o presidente da Fundação, Anderson Mantei, que solicitou direito de resposta.

Quem viver, verá.

*************

>> Siga a Revista Afinal no FacebookTwitterGoogle Plus e Linkidin

Pin It on Pinterest

Share This