Foto: Claudiomiro Sorriso / Câmara de Vereadores

 

SANTA ROSA – Renato Schaefer (PMDB) é o novo presidente da Câmara de Vereadores. Sua posse se deu na tarde de terça-feira, 02 de janeiro, às 18h, durante Sessão Solene do Legislativo santa-rosense. Integram a nova Mesa Diretora os vereadores Osório Antunes dos Santos (PDT) como vice, Dado Silva (PT) e Sônia Conti (PCdoB) como 1º e 2º secretários, respectivamente.

Integrantes da nova mesa, na manhã de hoje (03), no programa Ponto e Contraponto, do jornalista Jairo Madril, da rádio Noroeste, mostraram o que chamam de União das Oposições, que deverá pautar o ano de 2018 de nosso legislativo. Resta saber se a união é para valer! Isso deverá ser provado na prática, em ações onde os membros deixaram parecer que a autonomia entre os poderes não existiu em administrações passadas do legislativo, uma vez que a composição não respeitava o pluripartidarismo, era composta majoritariamente por apoiadores do governo e agia subordinada à vontade do executivo.

Foi lembrado que a Administração da Câmara foi durante os últimos 30 anos, exercida por Darci Petrazzini, filiado ao PP e um dos fiéis escudeiros das Administrações Municipais do PP. O seu sucessor passou a ser Joel Faccin, outro membro do PP histórico, que acumula as funções de Contador e Diretor do Legislativo. Em um primeiro momento a nomeação de um novo Diretor está na pauta da nova mesa diretora, que pretende substituir Joel Faccin por algum nome a ser indicado, após análise de currículo e observadas os aspectos legais. O novo procurador do legislativo já foi anunciado, Heitor Henrique Cardoso, o Tilica, que deverá ser empossado no cargo na próxima sexta-feira, em substituição a Éder Strappazzon.

Mas as mudanças de postura não param por aí, o prédio da Câmara deverá passar por uma reforma geral, se o órgão competente da Prefeitura concluir o projeto técnico solicitado pela mesa anterior. Segundo Osório Antunes dos Santos, não tem motivos para a Prefeitura não agilizar este projeto, o próprio Prefeito pediu a encarregada do Setor de Engenharia da municipalidade que priorizasse a execução do projeto, sem êxito até então, pois não se justifica o atraso, principalmente diante do fato que os últimos quatro presidentes do legislativo economizaram e devolveram ao município um total somado de mais de 20 milhões de reais! E que a compreensão deste esforço deveria merecer especial consideração.

Novos tempos virão. É uma mudança de postura que envolve todos os dirigentes de partidos com assento no legislativo, que estão, ao que se pode deduzir, assumindo a condição de OPOSIÇÃO à atual administração municipal, respeitando a experiência de cinco mandatos do atual Prefeito Alcides Vicini, hábil político e negociador em defesa de seu mandato, mas ao mesmo tempo firmando uma posição de que a mesa e os vereadores querem a liberdade de exercício pleno do mandato, sem ingerências do executivo.

As matérias que tramitam na Câmara com interesse coletivo da comunidade mereceram o apoio da mesa, mas ingerência nas decisões, se é que existiu, deverá ter um ponto final.

Para os próximos mandatos da mesa já está sendo construída uma eleição envolvendo somente partidos de oposição, se revezando a cada ano um partido no comando do legislativo.
Também foi abordado um possível “racha” na base do governo municipal no legislativo….aguardemos, de olho nos fatos e com muita atenção!

Pin It on Pinterest

Share This