Foto: Gerson Rodrigues / Afinal Press

 

Santa Rosa – Evasão escolar, fechamento de escolas, desconsideração da Base Nacional Curricular Comum (BNCC), intervenções unilaterais e autoritárias em espaços e processos participativos, são temas que foram abordados na fase regional da Conferência Nacional Popular de Educação – CONAPE, ocorrida nesta quinta-feira (01), no auditório do Instituto Estadual de Educação Visconde de Cairu, em Santa Rosa.

Cpers/Sindicato e Sinpro/RS lideraram a organização do evento que reuniu professores e comunidade escolar oriundos dos municípios de Três Passos, Três de Maio, Santo Ângelo e Santa Rosa.

Destaque para a professora Roséli Nascimento, da UFSM, que discorreu sobre o “novo” ensino médio. Na sequência, a professora Rosane Zan, da direção central do CPERS, explanou sobre os riscos da municipalização do ensino fundamental e médio. Ressaltou que, somente com a mobilização da comunidade será possível evitar o fechamento de escolas.

A professora Sandra Vidal Nogueira, da UFFS Campus Cerro Largo, abordou a questão da violência contra a mulher e o alto índice de suicídios na região. Ressaltou a importância de avaliarmos as mudanças que ocorrem nas comunidades e a participação das universidades no contexto de desenvolvimento regional.

Foto: Gerson Rodrigues / Afinal Press

 

Por fim, o presidente da AREDE, professor Airton Rodrigues da Silva, alertou sobre o avanço do uso de agrotóxicos na região Noroeste e o assustador índice de nascimento de crianças com autismo. Sugeriu que a CONAPE regional seja a porta-voz dos temas da transgenia e do uso indiscriminado de agrotóxicos na etapa estadual e nacional do evento que ocorrem agora em março e abril, respectivamente.

O que é a CONAPE?

A Conape é uma das reações das entidades de educação à portaria 577 do Ministério da Educação (MEC), editada em 27 de abril. Nela, o ministro Mendonça Filho (DEM-PE) altera a composição do Fórum Nacional de Educação (FNE), com a exclusão de representantes de diversas entidades do setor, além de fazer com que outras disputem uma vaga entre si. Também transferiu do Fórum Nacional de Educação (FNE) para a secretaria executiva da pasta a competência de realizar a Conferência Nacional de Educação (Conae) e acompanhar o cumprimento de suas deliberações.

Texto e fotos: Gerson Rodrigues / Afinal Press

>> Siga a Revista Afinal no FacebookTwitterGoogle Plus, InstaLinkidin

Pin It on Pinterest

Share This