Foto: Gerson Rodrigues / Afinal Press

 

SANTA ROSA (RS) – O presidente do Sindisaúde de Santa Rosa e região, Lino Puhl, divulga nota onde confirma o acordo entre trabalhadores da área de saúde e empregadores da classe sindicalizada, ocorrido nesta sexta-feira (21).

A convenção coletiva assinada entre o Sindisaúde e o sindicato patronal abrange 21 municípios da região, a saber: Alecrim, Boa Vista do Buricá, Campina das Missões, Cândido Godói, Crissiumal, Dr. Maurício Cardoso, Giruá, Horizontina, Independência, Novo Machado, Porto Lucena, Porto Mauá, Porto Vera Cruz, Porto Xavier, Santa Rosa, Santo Cristo, São José do Inhacorá, São Paulo das Missões, Três de Maio, Tucunduva e Tuparendi.

Lino Puhl avalia como importante a manutenção de cláusulas sociais e a reposição salarial acima da inflação. Ao mesmo tempo, mostrou-se preocupado com os atrasos nos repasses do governo do Estado para os hospitais. “Só para Santa Rosa são mais de R$ 7 milhões em atraso. Isso pode gerar um colapso na área de saúde”, pontuou.

A Convenção Coletiva

A convenção coletiva é um acordo entre os trabalhadores e os empregadores. Ela é estabelecida uma vez por ano em uma data previamente definida, não podendo ultrapassar dois anos de intervalo entre elas.

As convenções coletivas são de extrema importância para as classes trabalhadoras. Sem ela, o trabalhador não teria como exigir seu salário acima do mínimo estabelecido por lei, tanto quanto acordos relacionados a jornadas de trabalho, flexibilidade de horários e outros benefícios.

Nos próximos dias o Sindisaúde deverá distribuir jornal com amplas informações sobre a minuta assinada com o sindicato patronal.

Pin It on Pinterest

Share This