Coluna do Orlando

Coluna do Orlando

Impedido de publicar sua coluna em jornal local, Orlando Desconsi terá espaço em nosso site e, semanalmente, estaremos publicando seus comentários sobre política e o cotidiano do país aqui neste espaço e linkados em nossas redes sociais. ACESSE e CONFIRA!

Ciro Gomes visita Santo Ângelo neste sábado

Ciro Gomes visita Santo Ângelo neste sábado

SANTO ÂNGELO (RS) // A Região das Missões recebe neste sábado, dia 22, às 10h30min, o pedetista Ciro Gomes para um debate com a comunidade regional sobre a atual conjuntura política brasileira. SAIBA MAIS

O rio que nos une

O rio que nos une

BARRAGENS NO RIO URUGUAI // Ao longo dos dias 10 a 14 de junho, 6 militantes do Movimento de Atingidos por Barragens/RS percorreram a região de fronteira entre Brasil e Argentina, ao longo do Rio Uruguai, debatendo sobre a ameaça de construção do Complexo Hidrelétrico Binacional Garabi/Panambi e todas as problemáticas que acompanham a construção desses grandes empreendimentos. ACESSE e SAIBA MAIS

Fórum de Cultura: Fomento e Gestão Cultural no Sesc

Fórum de Cultura: Fomento e Gestão Cultural no Sesc

SANTA ROSA (RS) // Nesta quarta-feira (19), ocorre o Fórum de Cultura com o foco no fomento e na gestão cultural. O evento será realizado no Sesc a partir das 8h até às 17h, com intervalos. Confirmados para palestrar o ex-secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura, Antônio Bandeira, além da secretária estadual de cultura, Beatriz Araújo e o produtor cultural Fernando Keiber. O Fórum abrangerá questões relativas à políticas públicas, economia da cultura e gestão de projetos culturais, com a finalidade de apontar alternativas, esclarecer os trâmites junto às fontes financiadoras e melhorar a qualidade dos projetos que virão a ser elaborados e apresentados. ACESSE e SAIBA MAIS

Assembleia Legislativa do RS debate situação das barragens

Assembleia Legislativa do RS debate situação das barragens

PORTO ALEGRE (RS) – Foi realizada em Porto Alegre a audiência pública “Situação das Barragens no RS”, proposta pela Subcomissão de Barragens da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Esta foi a última audiência da Subcomissão, que irá produzir um relatório apontando os gargalos e propondo soluções na área de segurança de barragens. ACESSE e SAIBA MAIS

Professores mal informados, mal formados. Alunos desestruturados, desesperançados

Professores mal informados, mal formados. Alunos desestruturados, desesperançados

O debate a muito se acirra de ambos as lados: pais que não conseguem mais acompanhar as crianças nas atividades escolares, ajudar  na lição de casa, e de outro viés, professores desmotivados, sobrecarregados, desvalorizados, e, triste dizer, (com louváveis exceções) acomodados no murmúrio que percorre os corredores. CONFIRA O TEXTO DA PEDAGOGA ELENI TERESINHA LUGOCH.

Diálogos de Luz é atração no palco da Unijuí

Diálogos de Luz é atração no palco da Unijuí

SANTA ROSA (RS) // A peça “Diálogos de Luz – Bezerra de Menezes & Emmanuel – Rio de Janeiro 1886” é obra de ficção histórica: uma narrativa plausível, construída a partir de fatos estabelecidos. Pessoas e acontecimentos são tratados com respeitosa liberdade, a fim de desenvolver uma reflexão que ultrapassa os limites estreitos do relato biográfico. Não se trata de obra mediúnica, embora o autor Alberto Centurião tenha, sim, recebido alguma inspiração no seu desenvolvimento, como costuma acontecer com os escritores, desde a antiguidade. SAIBA MAIS

Não Eventos

Períodos

Editorias

Eventos

  • Nenhum evento

Facebook

Em uma República, nenhum poder é maior do que o dado aos juízes. Do suposto que será exercido com imparcialidade, o Estado os permite fundamentar decisões que podem restringir liberdade ou retirar bens de pessoas, apenas argumentando que algo é verdadeiro, legal e justo.

É por isso que o juiz, salvo em Estados totalitários ou de exceção, não pode agir de oficio, pois corre o risco de perder a imparcialidade, fundamental para que possa pautar sua atividade pela legalidade estrita.

Notícias veiculadas na imprensa e não desmentidas, mostram claramente que Sérgio Moro deixou de ser juiz há muito tempo. Virou político. E um político extremado, declaradamente contrário às garantias que fundamentam a função que exerceu e jurou respeitar.

As pessoas que defendem seus atos o fazem porque se veem como coautoras no papel de justiceiras agindo contra seus desafetos.

Duvido que qualquer indivíduo sensato, por mais honesto que fosse, dormiria tranquilo se soubesse que um juiz, com todo o poder que ele tem - e apoiado pelas instituições que deveriam controlá-lo - é seu inimigo e está fazendo uso da função em que foi investido para tramar contra si. (do professor Paulo Joel Bender Leal)
... Ver maisVer menos

Ver no Facebook

www.revistafinal.com ... Ver maisVer menos

Ver no Facebook

Pin It on Pinterest

Share This