O crime de Saramago

O crime de Saramago

Novo colunista. Iur Priebe de Souza. Santa-rosense, lá da Guia Lopes, filho do seu Dionísio. Confira!

Fundo de Cultura terá mudanças de regras

Fundo de Cultura terá mudanças de regras

SANTA ROSA (RS) – Estiveram reunidos na última quinta-feira (21), os integrantes da comissão que trabalha na reconfiguração das regras dos editais do Fundo Municipal de Cultura. Confira!

Bibliotecas do Sesc/RS somam mais de 190 mil empréstimos em 2018

Bibliotecas do Sesc/RS somam mais de 190 mil empréstimos em 2018

BIBLIOTECAS – Em 2018, a rede de Bibliotecas do Sesc/RS registrou 190.799 empréstimos em todo o Estado, além de 178.491 consultas a livros e revistas, e 200.381 acessos à internet. A maioria das obras retiradas é de gênero infanto-juvenil, com 33,8% de procura, seguida de gibis, mangás e revistas, com 25%, e literatura brasileira, com 13,3%. Acesse e saiba mais!

Homo-fácil: vivemos a era das opiniões e do clichê

Homo-fácil: vivemos a era das opiniões e do clichê

OPINIÃO – O Homo Fácil é preguiçoso? É só uma nova espécie, que não quer ler, estudar e pensar? Talvez, mas não só. Confira o texto de Contardo Calligaris. Escritor, psicanalista e dramaturgo italiano radicado no Brasil. É colunista da Folha de S. Paulo.

As Mulheres em: “O Conto da Aia” (?)

As Mulheres em: “O Conto da Aia” (?)

COLUNA – Texto de estreia da colunista Sabrina Ferraz, formada em letras pela UFFS Canmpus Cerro Largo. A partir de agora, seus textos serão publicados pela Revista Afinal. Nesta postagem, ela aborda a questão do direito da mulher sobre seu próprio corpo, levando-se em conta os tempos obscuros, de falso moralismo, onde até mesmo um parlamentar estreante apresentou projeto para proibir o uso de anticonceptivos. Confira o texto, curta, comente e compartilhe com seus amigos.

Não Eventos

Períodos

Editorias

Eventos

  • Nenhum evento

Facebook

Ver no Facebook

RS estagnado, segundo o Índice de Desenvolvimento Humano

Divulgado nesta semana, o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (Radar IDH-M) aponta que o Rio Grande do Sul estagnou em termos de qualidade de vida. O indicador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que, de 2016 para 2017, o estado gaúcho manteve a mesma pontuação, com 0,792 ponto (o índice vai de 0 a 1).

Apesar de manter o quinto melhor IDH-M do País, o RS é o último na Região Sul. A pesquisa (aqui é possível baixar ela em PDF) coloca Santa Catarina em terceiro do ranking nacional, se aproximando do Distrito Federal e de São Paulo – que perderam pontuação de um ano para outro. Com 0,808 ponto, os catarinenses estão na faixa considerada de alto desenvolvimento urbano. O Paraná é o quarto estado mais bem avaliado, com 0,796 ponto, e caminha para se juntar a esse seleto grupo.

Para formar o índice, o Ipea mescla dados de renda, educação e longevidade. Os números apontam que o gaúcho ainda tem uma renda média maior que a de catarinenses e paranaenses, além de um elevado indicador de esperança de vida ao nascer. Mas é na educação (indicador formado com dados de escolaridade e frequência escolar) que o Rio Grande do Sul está ficando para trás, com desempenho não só inferior aos dos outros estados da região, como bem abaixo da média nacional. Está em 12°.

E o Brasil? Considerando todo o País, o Radar IDH-M aponta uma ligeira evolução, de 0,776 para 0,778. Houve uma melhora nos indicadores de longevidade e educação, mas queda na renda da população. Vale lembrar que a principal bandeira do governo de Michel Temer (MDB) em 2017 foi a Reforma Trabalhista, que prometia aumento do número de empregos e a retomada do crescimento da economia. O Radar IDH-M mostra que a reforma não teve impacto na renda do brasileiro. (fonte: Matinal News)
... Ver maisVer menos

Ver no Facebook

15ª SEMANA MUNDIAL DO LIVRO - Atividades em Santa Rosa
Professora e escritora Maira Engers coordena a programação e fala sobre as inúmeras atividades que ocorrerão alusivas ao livro. Confira a entrevista!
... Ver maisVer menos

Ver no Facebook

Pin It on Pinterest

Share This