Jovens do Poli lançam segundo livro

Jovens do Poli lançam segundo livro

SANTA ROSA – Na próxima semana, na terça-feira, 13, estudantes do Poli promoverão sessão de autógrafos e atividades no educandário para assinalar o lançamento do livro Cores da Alma. SAIBA MAIS…

Festival de Cinema em Bagé e Livramento

Festival de Cinema em Bagé e Livramento

BAGÉ (RS) – O Festival Internacional de Cinema da Fronteira está com as inscrições gratuitas abertas até o dia 11 de novembro. O evento – que comemora sua primeira década de existência – acontece de 27 de novembro a 2 de dezembro nas cidades gaúchas de Bagé e Livramento. ACESSE e SAIBA MAIS…

Não Eventos

Períodos

Editorias

Eventos

  • Nenhum evento

Facebook

SANTA MARIA VÍDEO E CINEMA COMEÇA NESTA TERÇA

SANTA MARIA (RS) - Depois de cinco anos sem mostras competitivas, o 'Santa Maria Vídeo e Cinema (SMVC)' retoma, neste ano, as atividades e volta à Praça Saldanha Marinho, localizada em Santa Maria. A 12ª edição do festival começará na próxima terça-feira, 20, e segue até 25 de novembro, com programação na praça, na Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria (Cesma) e no Zeppelin Bar. Com o tema 'Atuar e mudar as coisas', a curadoria das produções selecionadas no festival selecionou os curtas-metragens procurando relacionar motes que dialogam com a afirmação dos direitos humanos e respeito às diferenças.

A programação oficial começará na noite de terça-feira, no Centro de Convenções da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), com a exibição do longa-metragem 'A Cabeça de Gumercindo Saraiva', de Tabajara Ruas, diretor homenageado desta edição. Na ocasião, Tabajara receberá o 'Troféu Vento-Norte' e participará de um bate-papo sobre a produção, com mediação do jornalista Marcelo Canellas. A entrada é gratuita e aberta ao público.

O evento seguirá com as mostras infantis e competitivas, na Praça Saldanha Marinho; exibição de longas metragens, na Cesma; e sessões de cineclube no Zeppelin. No total, 37 produções - 20 locais e 17 nacionais - concorrem nas mostras competitivas, que serão exibidas de quarta, 21, a sexta-feira, 23. A premiação e o encerramento desta edição estão marcadas para o sábado, dia 24, também na praça. A festa de despedida será realizada após as homenagens, no Zeppelin.

Dentre os destaques, estão as mostras competitivas de curtas e exibições gratuitas de longas-metragens. Neste ano, o destaque é a sessão de cinema acessível do filme 'Teu Mundo Não Cabe nos Meus Olhos', estrelado por Edson Celulari, que interpreta um personagem cego. O cinema terá recursos de acessibilidade que contemplam a Língua Brasileira de Sinais (Libras), legenda para surdos e ensurdecidos e audiodescrição.

Neste ano, o SMVC homenageia, além do diretor Tabajara Ruas, a atriz Cândice Lorenzoni e o ator Leonardo Machado, falecido em outubro deste ano. Desde 2002, passaram pelo evento nomes como João Moreira Salles, Carlos Reichenbach, Giba Assis Brasil, Lucélia Santos, Paulo Nascimento, Silvio Tendler, Jorge Furtado, Antonio Claudino de Jesus, Flávio Bauraqui, Carlos Gerbase e Manuela do Monte.

Acesse o site do evento e saiba mais: smvc2018.wordpress.com/

fonte: coletiva.net
... Ver maisVer menos

Ver no Facebook

(Crônica publicada no Globo)

CACÁ
Luis Fernando Verissimo

Sou Salgueiro, mas duvido que se ouvirá um samba enredo melhor do que o da Mangueira no desfile das escolas do Rio, no ano que vem. O samba é em homenagem à Marielle Franco, vítima por duas vezes, das balas dos assassinos e do descaso das autoridades em identificá-los.

Dizem que o que está dificultando a investigação é que todo o mundo sabe quem foram os atiradores e quem são os mandantes, a questão agora é decidir se vale a pena denunciá-los ou se é melhor deixar tudo, brasileiramente, pra lá – “lá” sendo aquele lugar em que nossos crimes e nossas culpas vão para serem convenientemente esquecidos.

O samba da Mangueira homenageia a Marielle, mas também fala sobre um Brasil desejado, “o Brasil que não está no retrato”, que não é o falso Brasil da história ensinada nas escolas. Agora, querem que a história oficial seja única e sem contestação.

Boa parte da nossa história oficial é mentirosa, ou apena uma versão entre outras versões possíveis do que realmente aconteceu. Contestá-la não é fazer doutrinação ideológica, é uma maneira de formar, não pequenos comunistas, mas alunos capazes de aceitar a diversidade e as razões por trás do que aparentam ser apenas histórias de triunfos e heróis.

Ouvi o samba da Mangueira na internet, cantado pela turma de compositores da escola com uma participação importante, a da Cacá (guarde este nome) Nascimento, uma menina que não deve ter mais do que doze anos, com uma bela voz e uma bela cara.

Quero agradecer a Cacá. Às vezes, quando a gente está por baixo, pensando o pior da humanidade, alguma coisa vem e nos salva. Você recupera a esperança, o apetite e o prumo existencial, seja isso o que for.

Aconteceu comigo vendo o sorriso aberto da Cacá cantando Marielle. O rosto da Cacá apaga tudo de ruim deste momento nacional. É o rosto da nossa reação. Lidere-nos, Cacá.

via Moisés MendesO samba-enredo da escola de samba Estação Primeira de Mangueira para 2019 será em homenagem à Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro assassinada a tiro...
... Ver maisVer menos

Ver no Facebook
Ver no Facebook

Pin It on Pinterest

Share This